Dica, Quantum

Relembre jogos clássicos com seu smartphone

Costumo dizer que um smartphone moderno é o melhor console portátil que um gamer pode levar consigo. No quesito gráfico jogos recentes como Asphalt 8, Unkilled e Implosion deixam mesmo os consoles portáteis da geração atual, como o PlayStation Vita e New Nintendo 3DS, comendo poeira. E a facilidade da Play Store na hora de adquirir e gerenciar jogos, combinada à imensa oferta de smartphones Android para todos os gostos e bolsos, significam que há opções para todo tipo de gamer. Mas não é só com jogos novos que os fãs do robozinho se divertem: os jogos clássicos estão voltando com tudo.

De olho na onda “retrô”, muitas desenvolvedoras estão trazendo sucessos do passado para a plataforma da Google, seja em suas versões originais ou “reimaginados” com uma nova roupagem. Na lista abaixo você encontra apenas alguns destes títulos para seu smartphone. E você, conhece alguns jogos clássicos disponíveis para Android que não está na nossa lista? Deixe sua sugestão nos comentários.

Jogos clássicos de plataforma

Castle of Illusion (R$ 17): Quem teve um Master System ou Mega Drive na década de 90 certamente jogou Castle of Illusion. Neste jogo Mickey sai em busca de sua namorada Minnie, raptada pela malvada bruxa Mizrabel, enciumada com a beleza da ratinha. No caminho através do “Castelo da Ilusão” Mickey encontrará árvores ambulantes, armadilhas de espinhos e soldadinhos de chumbo que podem ser despachados com pisões ou maçãs.

jogos clássicos Castle of Illusion
Castle of Illusion

Este jogo é um remake do original de 1990, e mantém o mesmo espírito com novos gráficos, fases e trilha sonora. Ou seja, mesmo os especialistas encontrarão novos desafios.

Duck Tales Remastered (R$ 15,99): a Capcom foi responsável por muitos jogos clássicos no NES, o console de 8 Bits da Nintendo. Mas Duck Tales ganhou carinho especial dos fãs: quem não gostaria de guiar Tio Patinhas, Capitão Boeing e os sobrinhos em busca de um tesouro que desafia a imaginação?

Neste jogo o “quaquilionário” pode usar sua bengala como um pula-pula para derrotar os inimigos em fases que vão da selva amazônica à superfície da lua, tudo embalado por uma trilha sonora empolgante. É um jogo difícil, que recompensa reflexos rápidos, mas que com certeza vale o esforço.

jogos clássicos Duck Tales: Remastered
Duck Tales: Remastered

A versão Android é um “remake” da original, com gráficos e música remasterizados para a nova geração de aparelhos, mas os mesmos desafios e jogabilidade. Na tela de opções é possível escolher a trilha sonora original, se preferir.

Rayman Classic (Grátis): Hoje em dia a franquia Rayman é conhecida mais pelos insanos Rabbids ou por jogos modernos feitos sob medida para smartphones, como Rayman Fiesta Run, mas tudo começou com este jogo lançado em 1991 para o Jaguar, console de “64 Bits” da Atari. Guie Rayman através de seis coloridos “mundos” para ajudá-lo a recuperar o Great Protoon das mãos de Mr. Dark e restaurar o equilíbrio de seu mundo.

jogos clássicos Rayman Classic
Rayman Classic

Sonic: na acirrada disputa pelo domínio do mercado de videogames na década de 90, a arma mais poderosa da SEGA contra sua rival Nintendo era um ouriço azul: Sonic. O primeiro jogo, Sonic the Hedgehog (R$ 11,47), foi lançado em 1991 e conquistou o público com ação frenética, músicas envolventes e um protagonista tão cativante que rapidamente se tornou o mascote da empresa. Sonic the Hedgehog 2 (R$ 7,46), de 1992, expandiu os horizontes com novas fases, músicas e inimigos.

jogos clássicos Sonic The Hedgehog 2
Sonic The Hedgehog 2

Ambos foram adaptados fielmente para o Android pelo desenvolvedor e fã da série Christian Whitehead, a pedido da Sega. Sonic 2 conta até mesmo com conteúdo extra, como o modo Boss Attack (onde você deve enfrentar todos os chefes em sequência), a possibilidade de jogar com a personagem Knuckles (de Sonic 3) e uma reconstrução da fase Hidden Palace Zone, que ficou de fora do jogo original para o Mega Drive. Imperdível.

Jogos clássicos de luta

As séries de luta da SNK: A Capcom alcançou as alturas na década de 90 com Street Fighter II, estabelecendo um padrão em jogos de luta que influencia o gênero até hoje. Mas sua rival SNK não dormiu no ponto e trilhou seus próprios caminhos, produzindo jogos clássicos como The King of Fighters, Samurai Shodown e Fatal Fury, que deram origem a séries de sucesso.

The King of Fighters estabeleceu o conceito de combate entre equipes de três jogadores (mais tarde adotado pela Capcom em Marvel vs. Capcom). O jogo original é de 1994, e todo ano a SNK atualizava a franquia com mais personagens e diferentes mecânicas de jogo. No Android é possível encontrar The King of Fighters 97 (R$ 12,67) e The King of Fighters 98 (R$ 10,99), bem como o mais recente The King of Fighters 2012 (Grátis).

jogos clássicos The King of Fighters 97
The King of Fighters 97

Samurai Shodown se destaca pela estética, com um elenco diverso de personagens no Japão no século 18. Também trouxe inovações na jogabilidade: os personagens usam armas, alguns tem animais de estimação que podem ser usados no ataque e há um medidor de “fúria” que, quando cheio, permite ataques especiais capazes de derrotar o oponente com um único golpe. No Android temos o segundo jogo da série, Samurai Shodown II (R$ 12,67), de 1994.

jogos clássicos Samurai Shodown II
Samurai Shodown II

Fatal Fury foi a primeira série de jogos de luta da SNK: o primeiro jogo, chamado Fatal Fury: King of Fighters, foi lançado em Novembro de 1991, poucos meses após Street Fighter II. Sua principal inovação foi a introdução do conceito de múltiplos planos, permitindo que os jogadores se esquivem de um ataque se movendo para o fundo ou a frente do cenário. Ao longo de 8 anos a série recebeu 11 títulos, e no Android estão disponíveis Fatal Fury Special (R$ 14,99), uma versão “turbinada” de Fatal Fury II lançada em 1993, e Garou: Mark of the Wolves (R$ 14,99), o último jogo da série, de 1999.

jogos clássicos Garou: Mark of the Wolves
Garou: Mark of the Wolves

Mortal Kombat: infelizmente as versões “clássicas” de Mortal Kombat, que jogávamos no Arcade, SNES e Megadrive na década de 90, não estão disponíveis para dispositivos móveis. Mas temos Mortal Kombat X (Grátis), jogo de 2015 que trouxe a série de volta à glória dos velhos tempos depois de anos de jogos de qualidade duvidosa.

jogos clássicos Mortal Kombat X
Mortal Kombat X

Personagens como Scorpion, Sub-Zero, Sonya, Liu Kang, Raiden, Kano e Jonny Cage retornam e se juntam a vários outros em combates ainda mais sangrento do que nos jogos originais, com direito a um “Raio X” de ossos fraturados e órgãos dilacerados durante os ataques. Os controles foram adaptados e simplificados para as telas sensíveis ao toque, e os gráficos 3D são muito mais sofisticados, mas a diversão é a mesma.

Soul Calibur (R$ 30,53): a japonesa Namco foi uma das pioneiras nos jogos de luta em 3D, com Tekken em 1994. Mas Soul Calibur, de 1998, apimenta as coisas com armas e uma inovação para a época: livre movimentação em 3D pelo cenário, o que abriu novas oportunidades para esquivas, ataques e contra-ataques.

jogos clássicos Soul Calibur
Soul Calibur

Originalmente desenvolvido para a placa de arcade System 12 da Namco, baseada no PlayStation, o jogo ganhou em 1999 uma versão para o console Sega Dreamcast, que conseguiu superar a original. A versão Android é ainda melhor que a versão Dreamcast, com gráficos em resolução mais alta e controles adaptados para telas de toque. Não é um jogo barato, mas para os fãs do gênero vale a pena.

Jogos clássicos de ação

Double Dragon Trilogy (R$ 10,99): Final Fight e Streets of Rage não existiriam sem Double Dragon, um dos primeiros sucessos no gênero Beat’em Up, os jogos “de pancadaria”. No primeiro jogo os gêmeos Billy e Jimmy Lee atravessam a cidade para resgatar a namorada de Billy, Marion, sequestrada pela gangue “Black Warriors”. No caminho, distribuirão socos, chutes, voadoras e chicotadas nos malfeitores até chegar a Willy, o líder da gangue.

Lançado nos arcades em 1987, o jogo foi um sucesso estrondoso e ganhou versões para vários computadores e consoles domésticos: no Brasil as versões para o Master System e NES foram muito populares. As sequências vieram em 1988 (Double Dragon II: The Revenge) e 1990 (Double Dragon III: The Rosetta Stone).

jogos clássicos Double Dragon Trilogy
Double Dragon Trilogy

O pacote Double Dragon Trilogy traz os três jogos clássicos do arcade para os smartphones Android. Os gráficos e som são fiéis aos originais, mas há novos níveis de dificuldade e os controles são otimizados para telas de toque, e podem ser ajustados ao gosto do jogador.

Grand Theft Auto: a controversa série que levou a Rockstar Games à fama traz um mundo aberto onde você pode roubar e matar à vontade (desde que consiga fugir dos policiais) à medida em que avança em intrincadas histórias dignas de filmes policiais de Hollywood.

No Android temos Grand Theft Auto III (R$ 17,99), de 2001, Grand Theft Auto: Vice City (R$ 17,99) de 2002 e Grand Theft Auto: San Andreas (R$ 24,99), de 2004, todos originalmente lançados no Playstation 2. Todos tem gráficos aprimorados e controles otimizados para dispositivos móveis, mas trazem a mesma história, cenários e personagens dos originais.

jogos clássicos Grand Theft Auto: San Andreas
Grand Theft Auto: San Andreas

Metal Slug: uma das melhores representantes do gênero Run and Gun, que pode ser descrito como “saia correndo e atire em tudo o que se move”, esta série da SNK cativou os jogadores com ação frenética, gráficos detalhados e senso de humor, que em alguns jogos beira o absurdo.

jogos clássicos Metal Slug II
Metal Slug II

A série tem 7 jogos, mas os quatro primeiros são certamente os melhores e todos estão disponíveis para Android: Metal Slug (R$ 11,80), Metal Slug 2 (R$ 12,67), Metal Slug X (R$ 11,80) e Metal Slug 3 (R$ 10,99). Todos são diversão garantida.

Tomb Raider: Lançado em 1996, Tomb Raider (R$ 4,29) foi um dos primeiros grandes sucessos da quinta geração de consoles de videogame, representada pelo Sega Saturn e Sony PlayStation. Além da jogabilidade inovadora, com uma mistura de “puzzles” e sequências de ação em ambientes tridimensionais, o jogo chamou a atenção pela protagonista Lara Croft, uma “Indiana Jones de saias” cujos “dotes” foram explorados à exaustão na divulgação da série.

jogos clássicos Tomb Raider
Tomb Raider

A sequência, Tomb Raider II (R$ 4,48), veio um ano depois com melhores gráficos, fases mais complexas e mais inimigos. Além dos dois jogos clássicos citados acima, nos smartphones Android também há Lara Croft: Relic Run (Grátis), um jogo de corrida similar a Temple Run, e Lara Croft: GO (R$ 3,39), que foca na solução de quebra-cabeças.

Jogos clássicos “de navinha” (Shmups)

Blazing Star (R$ 3,32): fãs dos jogos de nave certamente reconhecerão este nome, embora ele não seja popular entre o público gamer em geral. Lançado em 1998 para o Neo-Geo, este jogo é uma sequência de Pulstar, que por sua vez é fortemente “inspirado” em R-Type, do qual falaremos abaixo.

O jogo fez sucesso nos arcades no Brasil com jogabilidade rápida, chuvas de balas e a insistente voz gritando “Bônus!” a cada vez que um item é coletado.

jogos clássicos Blazing Star
Blazing Star

Cada uma das seis naves disponíveis tem um padrão de ataque diferente, e assim como em R-Type disparar contra os inimigos requer estratégia: pressione o botão de tiro rapidamente para um ataque mais “espalhado”, que cobre maior parte da tela porém é mais fraco, ou segure o botão para um disparo mais potente e concentrado.

Darius: Peixes… no espaço! Essa é a temática de Darius, shmup da Taito que estreou nos arcades em 1987. Todos os inimigos são versões robóticas e gigantes de formas de vida aquáticas como peixes, crustáceos, moluscos, águas-vivas e anêmonas, o que dá às batalhas um visual diferente.

A principal característica da série, que conta com 5 jogos, é a possibilidade de escolher o caminho após uma fase: cada jogo tem mais de 20 fases (uma para cada letra no alfabeto), mas no caminho até o chefe final você precisará passar por apenas 7. Com isso, são necessárias múltiplas partidas para ver tudo o que o jogo tem a oferecer.

jogos clássicos Dariusburst SP
Darius Burst SP

No Android temos Darius Burst SP (R$ 29,99), uma versão do jogo Darius Burst lançado para o PSP em 2009. Embora seja um jogo relativamente recente, com gráficos 3D, retém todo o charme, diversão e impressionante trilha sonora dos originais.

Galaga: Na década de 80 era impossível entrar em um arcade e não ouvir a música de Galaga, jogo da Namco de 1981 que tem um lugar especial no panteão dos jogos clássicos. Basicamente um “upgrade” da fórmula de Space Invaders, este jogo tinha gráficos coloridos, inimigos mais agressivos que atacavam em “ondas” e eram capazes de mergulhar em direção ao jogador e uma boa pitada de estratégia: a marca de um bom jogador era deixar o inimigo capturar uma de suas naves para recuperá-la na sequência, dobrando seu poder de fogo.

A versão Android se chama Galaga Special Edition (Grátis) e tem gráficos e sons muito melhores do que o original dos arcades, mas a jogabilidade e as estratégias permanecem as mesmas.

Raiden Legacy (R$ 16,99): esta coletânea da DotEmu (mesma responsável por Double Dragon e R-Type, já mencionados) traz Raiden, Raiden Fighters, Raiden Fighters II e Raiden Fighters JET, “shmups” verticais desenvolvidos pela japonesa Seibu Kaihatsu na década de 90. Todos são versões fiéis dos originais, com extras como modo tela cheia, tiro automático e controles customizáveis.

jogos clássicos Raiden Legacy
Raiden Legacy

R-Type: O cenário: Sistema Solar, século 22. A missão: “Decolar e atacar o maléfico Império Bydo”, que ameaça a existência da humanidade. Lançado em 1987, este jogo da Irem é famoso por seu elevado nível de dificuldade, que recompensa reflexos rápidos e a capacidade de memorizar o layout das fases e padrões de ataque inimigos.

Também trouxe inovações de jogabilidade, como recompensar o jogador pela paciência (concentrar o tiro rende ataques mais poderosos do que atirar loucamente) e elementos de estratégia: sua nave tem um satélite, chamado “Force”, que traz novas armas e pode ser acoplado à frente ou atrás dela, ou então flutuar livremente, permitindo que o jogador mude sua forma de ataque instantaneamente de acordo com a necessidade.

jogos clássicos R-Type
R-Type

Ao todo são seis jogos na série principal, dos quais os dois primeiros estão disponíveis para Android: R-Type (R$ 7,91) e R-Type II (R$ 7,99). Ambos são adaptações fiéis dos originais do arcade, com controles otimizados para telas de toque.

Space Invaders (R$ 16,99): lançado em 1978, este jogo da Taito foi o primeiro grande fenômeno no mundo dos videogames. No Japão a febre era tamanha que lojinhas fechavam subitamente e reabriam alguns dias depois transformadas em arcades dedicados totalmente a Space Invaders.

jogos clássicos Space Invaders
Space Invaders

Para os padrões modernos é um jogo pra lá de simplório, com gráficos monocromáticos e sons que são pouco mais do que bipes e assovios. Ainda assim, tem seu “charme” e é capaz de cativar e desafiar mesmo os gamers modernos. A versão Android replica com precisão o original, incluindo os vários modos de tela com “celofane” para simular cor, e controles otimizados para as telas sensíveis ao toque.

Jogos clássicos de RPG

Chrono Trigger (R$ 40,00): lançado em 1995 para o Super Nintendo, este RPG é outra obra-prima da Square Enix, e foi desenvolvido por uma “equipe dos sonhos” composta por Hironobu Sakaguchi (da série Final Fantasy), Yuji Horii (da série Dragon Quest), Akira Toriyama (criador da série Dragon Ball) e Nobuo Uematsu (compositor da série Final Fantasy), entre muitos outros.

jogos clássicos Chrono Trigger
Chrono Trigger

O principal atrativo é uma história intrincada, envolvendo viagens no tempo através de várias eras numa missão para derrotar Lavos, um ser maligno que irá destruir a Terra em 1999. Em cada era o protagonista Crono encontra companheiros que irão auxiliá-lo na missão. Suas ações durante o jogo influenciarão o curso da história, levando a um de 13 finais diferentes.

Final Fantasy: para muitos, esta série é sinônimo de “RPG Japonês”. O primeiro jogo foi lançado para o Nintendo Famicom em 1987, e catapultou a desenvolvedora Squaresoft (hoje Square Enix) ao estrelato, gerando inúmeras sequências, spin-offs e até filmes em computação gráfica.

Dos 9 primeiros jogos da série, lançados entre 1987 e 2000, 8 estão presentes no Android: Final Fantasy (R$ 32,42), Final Fantasy II (R$ 34,12), Final Fantasy III (R$ 43,99), Final Fantasy IV (R$ 54,99), Final Fantasy V (R$ 26,99), Final Fantasy VI (R$ 56,99), Final Fantasy VII (R$ 57,99) e Final Fantasy IX (R$ 87,60). Por algum motivo, o oitavo jogo ficou de fora.

jogos clássicos Final Fantasy VII
Final Fantasy VII

Final Fantasy I, II, V e VI em gráficos 2D, e os restantes usam gráficos tridimensionais, mas com a mesma história, personagens e cenários dos originais. Compreensão do idioma inglês é essencial para jogar, com exceção de Final Fantasy IV, que tem tradução para o português.

Jogos clássicos de labirinto

Pac-man (Grátis): poucos jogos se tornaram fenômenos tão duradouros como Pac-man, um verdadeiro clássico entre os jogos clássicos. Lançado pela Namco em 1980, o jogo “devorou” milhares de moedas, estampou roupas e acessórios, inspirou um desenho animado e até uma música que fez sucesso nos EUA. É um daqueles jogos “fáceis de entender” (coma os pontos, fuja dos fantasmas), mas difícil de dominar: a primeira partida “perfeita” só foi registrada em 1999, 19 anos após o lançamento.

jogos clássicos pacman
Pac-man

A versão Android traz o jogo original intacto, além de extras como novos labirintos, placares globais, torneios e dicas de jogadores profissionais. Também está disponível no Google Play Ms. Pac-man (R$ 13,52), sequência com a “namorada” de Pac-man que foi desenvolvida como um “hack” do jogo original e posteriormente oficializada pela Namco. O jogo traz novos labirintos, novos padrões de movimento para os fantasmas, conquistas e muito mais.

Jogos clássicos de Corrida

Crazy Taxi (R$ 13,33): Lançado pela Sega em 1999 nos Arcades e posteriormente para o Dreamcast, neste jogo só uma coisa importa: levar os passageiros até seu destino o mais rápido possível, e fazer o maior número de corridas dentro do limite de tempo. Como? Saltando de rampas, atravessando o gramado, costurando o trânsito, correndo no fundo do mar e fazendo outras loucuras que justificam o “Crazy” no título. A trilha sonora composta por músicas das bandas Offspring e Bad Religion, responsável por boa parte do charme do jogo, foi preservada na versão Android.

jogos clássicos Crazy Taxi
Crazy Taxi

Final Freeway 2R (R$ 2,50): uma senhora homenagem a Out Run, um dos muitos jogos clássicos lançados pela Sega nos arcades em 1986. A jogabilidade é idêntica: nada do hiper-realismo dos jogos de corrida modernos, com opções infinitas de “tunagem” e carros licenciados. Basta escolher seu piloto, sua máquina, uma música e correr contra o tempo e seus rivais até a linha de chegada.

jogos clássicos Final Freeway 2R
Final Freeway 2R

Assim como em Darius, após completar uma etapa a pista se divide em duas, e cabe ao jogador escolher o caminho. Desta forma, são necessárias várias partidas para conhecer o jogo por completo.

Horizon Chase (Grátis): já falamos deste game da brasileira Aquiris aqui no blog, mas ele é tão bom que vale mencionar de novo. O jogo é basicamente uma versão modernizada de “Top Gear”, clássico de corrida que fez a alegria da molecada na década de 90: pistas curtas, um motorista “boca suja” e uma trilha sonora cativante composta por Barry Leitch, o mesmo compositor de Top Gear, dão o tom.

jogos clássicos Horizon Chase
Horizon Chase

Ridge Racer: durante muitos anos a série Ridge Racer, da Namco, foi sinônimo de PlayStation. Um novo console da Sony como o PlayStation, PlayStation 2, PlayStation Portable ou PlayStation 3 era invariavelmente acompanhado por um novo Ridge Racer.

jogos clássicos Ridge Racer Slipstream
Ridge Racer Slipstream

Ridge Racer Slipstream (Grátis) é um jogo recente, mas que se mantém fiel às raízes da série: muita música eletrônica e carros fictícios disputando corridas em pistas na imaginária “Ridge City” ou arredores. Não há colisões realistas nem “missões” envolvendo acrobacias ou a destruição de oponentes como Asphalt: basta escolher um carro, uma pista e pisar fundo. Dominar a técnica de “Drifting”, as derrapagens nas curvas, é essencial para a vitória.

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *